MAIS DA METADE DAS CLÍNICAS ODONTOLÓGICAS DO SUS CURITIBANO ESTÃO REFORMADAS

Compartilhe:

Prefeito Rafael Greca durante entrega da clínica de Odontologia da Unidade de Saúde Lotiguaçu que foi recentemente reformada - Foto: Daniel Castellano / SMCS

Em três anos, mais de metade das clínicas odontológicas do SUS Curitibano já foram reformadas e entregues no novo modelo de biossegurança, que se modificaram após a pandemia da covid-19. Na terça-feira foi a vez da clínica de odonto da unidade de saúde Maria Angélica, no distrito sanitário do Pinheirinho, a 55ª a ser entregue à população.

Serão reformadas, ainda, outras 52, totalizando 107 clínicas de unidades de saúde da cidade readequadas às exigências de segurança biológica que se modificaram com o covid-19. Destas 52, 24 estão em obras no momento (13 em fase final), 23 estão com a reforma já contratada e outras cinco aguardando licitação.

O investimento global é de R$ 8,7 milhões, considerando infraestrutura, mobiliários e equipamentos, entre recursos municipais (majoritariamente) e estaduais e de emendas de vereadores. Até o momento, foram investidos R$ 5,7 milhões.

“Estamos fazendo o maior investimento global em saúde bucal na história de Curitiba. Estamos colocando todas nossas clínicas odontológicas em um padrão internacional, como a nossa gente merece”, afirmou o prefeito Rafael Greca.

    Mais seguras

O novo modelo de clínica odontológica de Curitiba individualiza os pontos de atendimento (as cadeiras), separando-as por biombos, ofertando mais privacidade aos profissionais e pacientes, além de assegurar mais segurança biológica contra o risco de contágio por vírus respiratórios.

Durante os momentos mais críticos da pandemia, apenas emergências odontológicas eram atendidas, pelo risco biológico de contaminação, já que os procedimentos são realizados diretamente na boca do paciente. Além disso, apenas um paciente podia ser atendido por vez em cada unidade, pois as cadeiras odontológicas não eram individualizadas nas clínicas. Anteriormente, elas ficavam todas no mesmo ambiente, sem divisórias entre si.

“É um investimento que proporciona para nossa equipe mais segurança contra eventuais infecções e privacidade no atendimento ao cidadão”, explicou a secretária municipal da Saúde de Curitiba, Beatriz Battistella.

O investimento é sentido tanto pelos funcionários, como pelos usuários. “O ambiente renovado é bem mais acolhedor para o usuário e mais agradável pra gente trabalhar. E a comunidade merece esse carinho. E o maior benefício é poder voltar atender com três cadeiras, ampliando a oferta de consultas”, disse a cirurgião-dentista Cristiane Poppi, durante a entrega da reforma da clínica da Unidade de Saúde Palmeiras, em outubro de 2022.

“É mais segurança para todo mundo: para quem atende e para quem está sendo atendido. Estou bem feliz em retomar as atividades de rotina com esse espaço renovado”, disse, em março de 2022, a dentista Samaria Fabia, da equipe da Unidade de Saúde Lotiguaçu.

Nadir Barbosa dos Santos, 53 anos, técnica em saúde bucal, é parte da equipe de odonto da unidade Maria Angélica. “Nós trabalhamos mais de 20 anos no modelo anterior, agora temos mais privacidade e segurança para a equipe e para o paciente”, diz.

“Os moradores da região estavam ansiosos por essa entrega, a clínica ficou bem melhor. Além da segurança, garante mais privacidade na hora da consulta”, agradeceu Rejane Lima de Oliveira, 52 anos, moradora da região da Unidade de Saúde do Palmeiras.

“Ficou ótimo, bem melhor, com mais privacidade”, disse a aposentada Lourdes da Silva, de 58 anos, que costuma levar a sobrinha à unidade Maria Angélica para fazer tratamento odontológico no local.

Relacionados

Edição Impressa