MÊS DE ANIVERSÁRIO, MAS NADA DE FESTAS

Compartilhe:

Curitiba completa 327 anos no dia 29 de março
Curitiba completa 327 anos no dia 29 de março

Curitiba fica mais velha em março, mas o foco do momento é a prevenção ao Covid-19

Neste mês celebramos o aniversário de 327 anos de Curitiba. Quem também ficou mais velho em março foi o prefeito da capital paranaense, Rafael Greca, mas ele alertou que este não é o momento para as tradicionais comemorações.

Rafael Greca, que também é aniversariante deste mês, alerta “nada de abraços” para evitar a transmissão do coronavírus
Rafael Greca, que também é aniversariante deste mês, alerta “nada de abraços” para evitar a transmissão do coronavírus

O prefeito falou, por meio de entrevistas, sobre as medidas que estão sendo tomadas pelo poder público para o controle do Covid-19 e decretou situação de emergência em saúde, o que proporciona mais agilidade para o setor e garante as bases legais para o município realizar o que for preciso no combate ao coronovírus.

Greca chegou a se emocionar falando sobre a situação em uma TV local, mas enfatizou que a determinação do poder público em conjunto com o bom senso da população fará grande diferença para que tudo volte a normalidade o quanto antes.

“Otimismo é o perfume da vida”, afirma Greca, explicando que criou uma comissão de técnica e ética médica para enfrentar o vírus que nos ameaça e está confiante no trabalho da equipe. Essa comissão está orientando o prefeito em todas as suas decisões no combate a pandemia.

Várias medidas já foram tomadas, principalmente para cuidar do grupo que mais pode sofrer com o coronavírus: os idosos. Todos os grupos de convivência da terceira idade foram fechados e a prefeitura passou a orientar que as pessoas de mais idade evitem sair de casa, usando o transporte público apenas em casos de extrema necessidade e fora do horário de pico. Inclusive, a equipe básica de saúde vai levar remédios ao domicílio de pacientes com doenças crônicas que solicitarem o atendimento por telefone, afim de evitar que eles precisem ir à Farmácia Curitibana e acabem se expondo.

Afim de proteger as famílias, escolas estarão fechadas de 23 de março até 10 de abril, sem prejuízo ao ano letivo. Esse recesso corresponde a um adiantamento das férias de julho. Todos os eventos culturais, inclusive os que aconteceriam ao comemoração aos 327 anos de Curitiba, foram adiados.

O isolamento social nesse momento é muito importante. O novo coronavírus pode causar desde um resfriado até doenças mais delicadas. Febre, tosse e dificuldades respiratórias são os sinais mais comuns da infecção. Em casos mais graves, podem ocorrer pneumonia, síndrome respiratória aguda, insuficiência renal e até morte.

Apesar da taxa de mortalidade não se apresentar em grandes proporções – como em outras pandemias já enfrentadas, o coronavírus preocupa pela seu alto índice de proliferação. As recomendações padrão para impedir a propagação da infecção incluem lavagem regular das mãos, cobertura de boca e nariz ao tossir e espirrar, cozinhar bem carne e ovos, e evitar contato com qualquer pessoa que apresente sintomas suspeitos.

Estamos passando por um momento difícil, mas se todos fizerem a sua parte, ele será apenas um detalhe de toda a história de nossa região. Por falar nisso, a seguir você confere um pouco sobre os aniversariantes desse mês.

Curitiba completa 327 anos no dia 29 de março
Curitiba completa 327 anos no dia 29 de março

Das tropas a grande metrópole

Curitiba foi fundada oficialmente em 29 de março de 1693, quando foi criada a Câmara Municipal. No início, sua principal atividade econômica era a mineração, aliada à agricultura de subsistência. O ciclo seguinte, entre os séculos XVIII e XIX, foi o da atividade tropeira, derivada da pecuária.

Aos tropeiros se devem costumes como o fogo de chão para assar a carne e contar “causos”, o sotaque do “leitE quentE” -, o chimarrão, o uso de ponchos de lã, a abertura de caminhos e a formação de povoados.

No final do século XIX, com o ciclo da erva-mate e da madeira em expansão, dois acontecimentos foram marcantes: a chegada em massa de imigrantes europeus e a construção da Estrada de Ferro Paranaguá-Curitiba, ligando o litoral ao primeiro planalto paranaense.

Os imigrantes deram uma nova conotação ao cotidiano de Curitiba. Seus costumes se incorporaram de tal maneira à cidade que, até hoje, festas cívicas e religiosas de diversas etnias ainda fazem parte da cultura curitibana. São danças, músicas, culinárias e várias formas de expressão em memória dos antepassados. O valor histórico disso também é representado nos diversos memoriais da imigração, em parques e bosques municipais.

Curitiba enfrenta agora o desafio de grande metrópole, onde a questão urbana é repensada sob o enfoque humanista de que a cidade é de quem vive nela. Seu povo, que reuniu estrangeiros de todas as partes do mundo e brasileiros de todos os recantos, ensina no cotidiano a arte do encontro e da convivência. Curitiba renasce a cada dia com a esperança e o trabalho nas veias, como nas alvoradas de seus pioneiros.

Mais do que um político

O atual prefeito de Curitiba, Rafael Valdomiro Greca de Macedo, nasceu em 7 de março de 1956, na própria capital paranaense. Além de político, ele é economista, engenheiro, urbanista, escritor, poeta, editor e historiador.

Esta não é a primeira vez que ele ocupa o cargo de prefeito da cidade, mas também já foi vereador, deputado estadual, deputado federal e ministro de Estado do Esporte e Turismo.

No decorrer de sua vida política, Greca recebeu inúmeras condecorações e prêmios internacionais. Entre os mais significativos está o Prêmio Mundial do Habitat (World Habitat Award, em inglês) 1996, da Organização das Nações Unidas, pelo conjunto de sua obra humanitária.

Membro da Academia Paranaense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico do Paraná, Greca ajudou na publicação de cerca de trinta obras literárias.

Relacionados

Edição Impressa