PROGRAMA CASA FÁCIL PARANÁ CHEGA EM COLOMBO

Compartilhe:

Governador Carlos Massa Ratinho Junior e prefeito Helder Lazarotto assinaram convênio para liberação de R$15 milhões destinados à construção de 92 unidades habitacionais. Foto: SMCS
Governador Carlos Massa Ratinho Junior e prefeito Helder Lazarotto assinaram convênio para liberação de R$15 milhões destinados à construção de 92 unidades habitacionais. Foto: SMCS

Na manhã do dia 23 último, o governador Carlos Massa Ratinho Junior e o prefeito Helder Lazarotto, assinaram o convênio para a liberação de mais de R$ 15 milhões para o programa Casa Fácil Paraná, que financia o valor de entrada de moradias a famílias com renda de até três salários mínimos.

O recurso é de R$ 15 mil por unidade habitacional, viabilizando o acesso ao financiamento da casa própria. Nesta fase, em Colombo, 92 imóveis contarão com os subsídios.

“Esse é o maior programa de construção de casas próprias do Brasil. Para que famílias que ganham até três salários mínimos possam fazer seu financiamento, o Governo do Estado banca a entrada de R$ 15 mil. É uma demonstração da força do Paraná, que tem a preocupação em cuidar das famílias mais humildes, proporcionando a realização do sonho da casa própria. Além disso, é um aquecimento da economia, porque quando você faz uma casa, você gera emprego”, afirmou o governador.

Na oportunidade, o prefeito Helder Lazarotto, agradeceu o governador por mais esta conquista. “Graças a importante parceria entre nossa cidade e o Governo Estadual, o maior Programa Habitacional do País chega a Colombo, proporcionando mais conforto e possibilidade às pessoas de adquirirem a tão sonhada casa própria. Nosso agradecimento ao Governador Ratinho Junior pelo trabalho, dedicação e compromisso com as famílias paranaenses”.

PROGRAMA

O programa é realizado em parceria com o Governo Federal e a iniciativa privada. O valor da contrapartida é repassado diretamente à Caixa Econômica Federal para abatimento parcial ou integral do custo de entrada em financiamentos do programa Casa Verde e Amarela.

Além das unidades que serão subsidiadas, os empreendimentos contam também com imóveis disponíveis ao público em geral. A lista completa dos empreendimentos disponíveis, com dados sobre os imóveis, metragem, estrutura dos residenciais e valores de venda podem ser consultada no site cohapar.pr.gov.br/empreendimentos.

COMO PARTICIPAR

Podem pleitear o desconto, famílias com renda mensal de até três salários mínimos que não possuam casa própria e não tenham sido beneficiadas por outros projetos habitacionais do Governo do Estado ou da União. Para os interessados em receber o benefício, as inscrições devem ser feitas no site cohapar.pr.gov.br/cadastro, por meio do preenchimento de uma ficha com dados pessoais, financeiros e de composição familiar, além da escolha do município de interesse.

Caso haja empreendimentos disponíveis para a cidade de escolha no momento do cadastro, haverá uma opção para manifestação de interesse no empreendimento. Cidadãos inscritos anteriormente serão notificados por e-mail quando novos projetos forem aprovados.

A concessão do subsídio depende de análise da Cohapar acerca do enquadramento dos candidatos. Também serão necessárias a aprovação de crédito do financiamento junto à Caixa Econômica e a negociação das condições de compra com a construtora responsável, conforme já acontece nos processos normais de aquisição de moradias do Casa Verde e Amarela.

EMPREGO E RENDA 

O objetivo do programa é reduzir o déficit habitacional do Estado, que é de 322 mil casas, de acordo com o Plano Estadual de Habitação de Interesse Social (PEHIS), elaborado pela Cohapar. Além do impacto social às famílias diretamente atendidas, a modalidade deve gerar cerca de 100 mil empregos diretos e indiretos na indústria da construção civil.

CADASTRO DAS CONSTRUTORAS

Construtoras com projetos habitacionais vinculados ao programa Casa Verde e Amarela podem se habilitar no Chamamento Público da Cohapar para oferecer os benefícios do Governo do Estado em seus empreendimentos. O número de unidades subsidiadas segue cotas de atendimento do programa por empreendimento e município, com o intuito de garantir o atendimento a todas as regiões paranaenses.

Relacionados

Edição Impressa