UM NOME A ALTURA

Compartilhe:

A “Vilinha” do Bairro Alto representa um registro histórico da primeira ocupação da região.
A “Vilinha” do Bairro Alto representa um registro histórico da primeira ocupação da região.

Bairro Alto, de Curitiba, é uma das regiões de maior altitude e importância na história da cidade

Localizado em uma das partes mais elevadas da capital paranaense, o Bairro Alto possui um nome auto explicativo. Além de carregar essa forte característica, o bairro também é altamente importante na origem da cidade. O primeiro bairro constituído em Curitiba, obviamente, é o Centro, mas a primeira ocupação que se tem registro começou com garimpeiros portugueses no Bairro Alto.

Segundo o historiador Valério Hoerner Júnior, se Curitiba tivesse evoluído a partir dali, a data de fundação seria 1648 – época em que os imigrantes de Portugal exploravam o Rio Atuba em busca de ouro. Com o fim das extrações, os portugueses, orientados pelos índios Tingui, que ocupavam a região, seguiram para o oeste e chegaram onde é considerado o marco zero de Curitiba: a Praça Tiradentes.

A data de fundação, constatada em 1906 pelo historiador Romário Martins como sendo 29 de março de 1693, foi baseada na abertura da Câmara Municipal de Curitiba, mas cerca de 45 anos de história ficaram praticamente perdidos nessa avaliação. Talvez seja por isso que não é de conhecimento geral o papel extremamente importante desempenhado pelo Bairro Alto nos primórdios da cidade.

No final da Rua Marco Polo é possível encontrar o Parque Histórico da Vilinha, monumento que marca esta primeira ocupação curitibana. O parque foi inaugurado em 1972 e, até hoje, é um dos símbolos mais expressivos do bairro. Além de um portal que remete à arquitetura portuguesa do século 17, o espaço conta com centro cultural, pista de caminhada, quadras esportivas e playground.

Outro ponto de referência no bairro é a Praça da Liberdade, local bastante frequentado para prática de esportes e que promove lazer aos moradores do Bairro Alto. Ao lado da praça ficam os Centros Municipais de Educação Infantil (Cmei) Atuba, a Escola Municipal Araucária, a 3ª Companhia do 20º Batalhão da Polícia Militar e uma academia ao ar livre da Prefeitura.

Por: SMCS

Relacionados

Edição Impressa